Detalhes do evento

MÚSICA:

Horário: 12 Março 2011
Local: Culturgest, Lisboa
Cidade: Lisboa
Tipo de evento: música
Sugerido por: Agenda MyGuide
Última actividade: 9. Mar, 2011

Exportar para Outlook ou iCal (.ics)

Descrição do evento

Fátima Miranda sempre compôs e cantou a sua obra empregando técnicas vocais insólitas, concebidas por si mesma ou formadas a partir de culturas tradicionais do Oriente ou do Ocidente e num registo de quatro oitavas. Chegou tão longe com a sua voz que é extraordinário quão próximo consegue agora chegar, cantando, como sempre fez mas também como nunca almejou, canções de toda a vida. No fundo, um verdadeiro desafio.
O repertório foi escolhido a partir da certeza daquilo que toca a cada um de nós, sem preocupações de exaustividade cronológica ou temática. Melodias medievais, lamentos, lieder, cantos de xamãs ou ragas entrelaçam-se numa perfeita harmonia com standards de jazz, quadras espanholas, canções pop, fado ou chanson, criando um mapa sem fronteiras que se dirige à memória colectiva e que emerge da mesma.
O concerto estrutura-se em sete partes ou atmosferas, cada uma das quais formada por três canções. Contenção íntima e extroversão alternam, harmonizando o quotidiano e o grandioso, o que resulta num efeito cheio de graciosidade e de sentido. Para a cenografia muito contribuem as fotografias de Chema Madoz. A colaboração entre os dois artistas nasce de afinidades fundamentais. Ambos são inclassificáveis, engenhosos e irónicos, amantes de tudo aquilo que é simples e frágil levado ao limite do rigor e da perfeição, sempre ao serviço das ideias e do sentimento poético. Nas obras de Chema e de Fátima, o quotidiano torna-se extraordinário, induzindo-nos a uma visão imaginativa e crítica da realidade e a níveis de poesia e de humor que oferecem um saudável terreno para a reflexão.
Em cena encontra-se uma cantora, um pianista e um piano. Um cenário isento de pretensiosismo em termos de efeitos visuais. Um desenho de luzes cuidado e, pontualmente, uma lenta fusão de imagens que flutuam sobre um suporte semelhante ao do cortinado de um quarto.
Miguel Ángel Alonso Mirón, pianista clássico, ousado e rigoroso, obcecado pela interpretação cénica da cénica do repertório vocal, é o cúmplice perfeito para este trabalho, em que o piano, mais que mero servidor da voz, se torna um instrumento multi-tímbrico.
O título, perVERSIONES (perVERSÕES), encerra toda uma declaração de princípios e permite intuir a forma como canções populares ou cultas são capazes de nos transportar a outras maneiras de escutar, de sentir…

Horário:21h30
Preço:até 30 anos 5€

Caixa de Recados

Adicione um comentário

para adicionar comentários adicione este evento "MÚSICA:" à sua agenda

Entrar em MyGuide

Vão a este evento (1)

COMUNIDADE MYGUIDE

O Myguide.pt é uma comunidade de Viagens, Lazer e Cultura.

Regista-te e publica artigos, eventos, fotos, videos e muito mais.

Sabe tudo sobre o Myguide aqui

Editores em destaque

EM DESTAQUE

Notícias

Aulas regulares (e para todos) no Museu do Oriente

Criado por MyGuide 5 Jan 2021 at 10:16. Actualizado pela última vez por MyGuide 5 Jan.

Pintar como os grandes

Criado por Agenda MyGuide 24 Nov 2020 at 18:30. Actualizado pela última vez por Agenda MyGuide 24. Nov, 2020.

É um restaurante?

Criado por Agenda MyGuide 9 Nov 2020 at 11:32. Actualizado pela última vez por Agenda MyGuide 9. Nov, 2020.

© 2021   Criado por MyGuide S.A. Livro de reclamações   Ativado por

Crachás  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço