Há dias via uma entrevista com o Mário Augusto em que ele dizia que é impossível apontar o filme da nossa vida, pois são tantos que não dá para escolher apenas um.

 

E se vos pedir três?

 

Aproveitando que os Óscares  se aproximam, e que esse é um dos pontos altos do cinema internacional - se não o mais alto - gostava de propor que escolhessem até três filmes que vos tenham tocado ao longo da vossa vida e que comentassem um pouco sobre ele.

 

Vá lá! Sempre é mais fácil que escolher só um;)

Exibições: 888

Responder esta

Respostas a este tópico

Eh pá...tou com o Mário Augusto...isto para mim é uma tarefa quase impossível!

Depende de tanta coisa... Os filmes tocam-nos dependentemente da idade que temos, da fase em que nos encontramos, do dia em que o vemos, do estado de espírito com que estamos e até da companhia que temos ou não para o vermos...

Enfim... Tenho a leve sensação que hei-de voltar a esta discussão e responder umas quantas mais vezes a esta pergunta... É batota? *Glup* É que isto é mesmo complicado!!!

Bem...ok...aqui vai...e a ordem é indiferente...

- "Bela e o Monstro"...lol...porque foi o meu 1º filme de desenho animado preferido e vi-o vezes sem conta, além de saber as músicas de trás para a frente e sonhar com o Monstro como a minha cara-metade lol;

- "África Minha"...porque adoro filmes que tenham mulheres que desempenhem um papel cuja personalidade me atrai. Amo a banda sonora e as paisagens...nem comento. Excelentes interpretações de Meryl Streep e Robert Redford;

- "Laços de Ternura"...porque é um filme real, simples mas cheio de emoções com excelentes interpretações e que me faz chorar baba e ranho cada vez que o vejo!

É, eu admito que é difícil escolher apenas três de tantas películas que nos marcaram ao longo da vida. Mas também já seleccionei os meus:

 

Por ordem cronológica:

 

"A Pequena Sereia" - parece que a Disney está em grande por aqui, não é Inês?;) Sempre fui viciada em cinema e TV e "A Pequena Sereia" era o meu vício mais especial, de entre as resmas de filmes da Disney que via. Sabia as falas e as músicas do filme inteiro. Algumas músicas ainda sei cantar até hoje;)

 

"Cinema Paradiso" - É a mais pura definição de "Cinema" na minha opinião. A história é singela e sobre a estrela principal, o Cinema, é um argumento simples mas muito tocante e tem a minha banda sonora favorita de todos os tempos, da autoria do genial Ennio Morricone.

 

"Meet Joe Black" - com os brilhantes Brad Pitt e Anthony Hopkins. Um passeio da morte pelo mundo dos mortais, o qual deseja descobrir melhor e onde acaba por ceder ao maior sentimento comum a todos nós, mortais: o Amor! Óptima banda sonora também;)

“Les Uns et Les Autres” . Enquanto o mundo batalhava entre si durante a Segunda Guerra Mundial, quatro famílias de distintos países - Estados Unidos, França, Alemanha e Rússia - cruzam-se em circunstâncias históricas e unem-se através da dança e do drama. Este clássico decalca o Bolero de Ravel, que eu adoro, com uma coreografia marcante de Jorge Donn em pleno Trocadero parisiense.

“A Vida é Bela”, um filme Excelente! Que nos faz olhar a vida de forma diferente. Protagonizado de forma brilhante por Roberto Benigni. Na Itália, durante a Segunda Guerra Mundial, Guido, filho de judeus, é mandado para um campo de concentração, juntamente com seu filho, o pequeno Giosuè. Guido é um homem simples, inteligente, espirituoso e um pai amoroso, graças a isso consegue fazer com que seu filho acredite que ambos estão a participar num jogo, sem que este perceba o horror no qual estão inseridos.

“August Rush” mexeu comigo, achei-o muito intenso. Neste filme, um carismático jovem guitarrista irlandês e uma deslumbrante jovem violoncelista conhecem-se e apaixonam-se numa noite em Nova Iorque. Pela força das circunstâncias, estes são separados pelo destino e para trás fica um filho tornado órfão. Anos mais tarde, a criança, com dotes notáveis para a música, apelidada August Rush, tudo fará para encontrar os pais de quem foi separado à nascença.

O cinema pode ser um reflexo da vida real, uma partilha, ou simplesmente um acto criativo, mas  quase todos os filmes têm a sua mensagem se reflectimos bem sobre os argumentos. Marcaram-me imensos, e continuam a marcar, pois em cada momento da nossa vida podem ter influência ou não, depende tembém do contexto em que nos encontramos.

Aproveito para deixar o meu obrigado ao criador do cinema e seus seguidores, pelas maravilhosas viagens que me fazem viver a cada bom filme que assisto.

 

E deixo aqui os 3 primeiros que me vieram á cabeça e por ordem cronológica.

"Música no coração" - A história de uma familia numerosa e cheia de regras que descobre a felicidade na música e na partilha de experiências. Um filme que me ocoupou horas da minha infância, pois vi mais de 100 vezes. Pois também eu sou a oitava filha de um grupo de 2 rapazes e 6 raparigas e muitos dos nomes daquelas crianças são também nomes dos meus irmãos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

"Cinema Paraiso" - A simplicidade do processo cinamatográfio no inicio dos seus tempos. Uma história diferente e que me marcou a juventude.

"A lista de Schindler" - Um filme excelente. Horas presa com imagens a preto e branco, o pormenor da criança em destaque, a visão dos sentimentos de guerra. Lindo! Parabéns ao produtor!

 

Tenho vontade de fazer o mesmo que a Inês, vir aqui fazer batota e responder várias vezes :) pois é uma tarefa ao estilo de Hércules.

Mas tentando, com pesar, condensar em 3 títulos, aqui vai:

In the mood for love de Wong Kar-Wai – Um dos filmes mais perfeitos que vi. Visualmente é de uma beleza extraordinária, tem uma fotografia de arrepiar, uma banda sonora magnífica e a história é tratada e filmada com a subtileza de um verdadeiro mestre.

 

Breakfast at Tiffany’s- Pela grande interpretação de uma das minhas actrizes favoritas, Audrey Hepburn, pela sublime banda sonora de Mancini, a destacar a bonita canção “Moon River”, pela magia da cidade de Nova Iorque.

 

Match Point – Num registo não tão comum no universo de Woody Allen, do qual será sempre difícil para mim escolher um favorito, pelo argumento fortíssimo e pela interpretação de Scarlett Johansson.

 

pulp fiction, a vida é bela, into the wild

 

se queres so um escolho o 1º pela dinamica de historia enredo fotografia realização para o ano 99. mudou a hist. do cinema e eu amo qq daquelas personagens pq n sao tipicas. n ha uma q eu me identifique e respeito todas! banda sonora bang bang if i know what i mean! kill me and i love! PF FOREVER

O desafio é difícil, mas qual é a graça afinal de um desafio fácil?

 

Para chegar aos filmes da minha vida, vou buscar os realizadores da minha vida, aqueles que me arrastam até à sala de cinema sem saber sequer o nome do filme, resumo ou crítica.

 

Vamos então por partes:

 

De Alfred Hitchcok – Não é o mais arrepiante, mas tem um charme imbatível: “A Janela Indiscreta

 

De Woody Allen – Podia apontar “Annie Hall”, “Manhattan”, “Os Dias da Rádio”… mas não vale a pena ir tão longe, se o mestre continua a dar cartas geniais, como em “Match Point”, 2005.

 

De Pedro Almodóvar – “Volver”, para citar só um…

 

E agora chegam os remorsos. Então e o Clint Eastwood? E a Sofia Coppola? E os irmãos Coen? E o Spielberg? E o Nanni Moretti? Vou só ali colocar um bigode e um nariz postiço e já volto com novas propostas…

Pulp Fiction, Crash e Lion King <3
Mystic River, Black Swan e Match Point!!

Bem, bem...isto é realmente difícil!

Acho que vou optar pela estratégia da Ana Pinheiro: ordenar por realizadores! Três realizadores, três filmes...que dizem?!

 

Christopher Nolan: "The Prestige", "Memento" e o mais recente "Inception";

Darren Aronofsky: "Requiem for a Dream", "The Fountain" ou o candidato a Óscar "Black Swan";

Tim Burton: "Nightmare Before Christmas", "Corpse Bride" ou "Alice in Wonderland".

 

São tantos que me perco...vou-me embora para conseguir manter o 3/3 como anunciado!

Pois, a verdade é que esses filmes são tão bons que é impossível considerar batota;) Boas sugestões!

Olá hihihi  :-D

Oh pá...eu disse que ia voltar, mas vá eu vou responder à pergunta levemente alterada...vou dizer 3 dos filmes mais comerciais

que marcaram a minha juventude, aqueles que vi e Revi e REvi e REVi e REVI E REVI com as amigas porque mesmo assim

houve muitos mais...

- "Dirty Dancing"...quem é que não gostava de aprender a dançar com o Patrick Swayze e fazer vezes sem conta aquele passo

dentro de água hehehe...excelente banda sonora!

- "Point Break" - Ruptura Explosiva...Meus Deus...também com o Patrick Swayze e o Keanu Reeves. Se não sabia que

desporto queria praticar na altura, depois de ver o filme, achava que só o Surf é que era fixe! ;-p

- "Top Gun" - Ases Indomáveis com o Tom Cruise...I FEEL THE NEED, THE NEED FOR SPEED!...Com a música linda "Take

My Breath Away" dos Berlin...

Responder à discussão

RSS

Siga-nos no Facebook

Sugestão BestGuide

Eventos em Destaque

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...