Redes sociais e navegar pela web. Será que com estas ferramentas podemos criar um "eu ideal" à "vista" dos outros cibernautas com quem nos relacionamos?

Tags: comércio e tendências

Exibições: 98

Responder esta

Respostas a este tópico

Sinceramente, acho que como em tudo, a Internet tem pontos positivos e negativos e tudo tem a ver com a utilização/uso que se faz dela.
Relativamente à sua vertente social, acho que é necessário ter alguma atenção, principalmente para a faixa etária mais nova, quer para que os pais lhes lembrem que existe uma forma de comunicação bem mais antiga, natural e saudável que não implica máquinas como computadores, telemóveis e afins...mas também para os prevenir dos perigos dos predadores sexuais!!!! Há para aí muito pedófilo a fazer-se passar por pessoal mais novo...mesmo!

Não posso deixar de imaginar, que pessoas que se calhar sempre tiveram dificuldade em estabelecer relacionamentos sociais, relações amorosas no "Mundo real", possam ter encontrado no "Mundo virtual", numa comunicação que não obrigue o encontro cara a cara, a oportunidade de se exprimirem e de se sentirem à vontade, não para criarem uma personagem, mas sim para poderem mostrar a alguém quem são...e partilharem por fim algo a dois... Para essas pessoas, felizmente que existe a Internet!

Na minha opinião podemos criar um "eu ideal" na Internet à "vista" dos outros cibernautas, mas não deveríamos...
Sinceramente, acho que se torna fácil, criando esse "eu ideal", esquecermos quem somos e sermos dominados por aquilo que pensamos querer e dever ser. Estamos a toda a hora a fazer um papel, e no teatro que estamos a fazer, a certa altura, somos actores e público, assim como as vivências passam a ser falsas e sem conteúdo... Para quê?...por um ideal virtual?
Para isso, acho que poderíamos então criar um "ideal" mental e tentarmos transformar e melhorarmo-nos todos os dias com esse ideal em vista para podermos estar mais de acordo com aquilo que desejamos/sonhamos ser..


Acho que a Internet tem imensos pontos positivos, nem vale a pena estar a enumerá-los, mas não sou realmente uma pessoa muito inclinada para esta vertente das redes sociais... Nesse ponto se calhar ainda estou um pouco na pré-história... Mesmo com o telemóvel, quando fico sem bateria a meio do dia, dou pulos de felicidade!!!! hehehe

Simplesmente, nascemos com 5 sentidos que ainda fazem muito sentido para mim em termos comunicativos... :-p

Para mim? Fora do Mundo Real?...Só mesmo se fosse para ir para Pandora (Filme "Avatar") :-D
Muito bem Inês,
Totalmente de acordo. Tb não tenho paciencia (para não dizer outra coisa) para as redes sociais. A maioria das redes sociais fazem-me lembrar o fenomeno do Big Brother, mas pior, porque entra dentro das nossas proprias vidas... Depois de ter visto no Filme " A Rede Social" como é que surgiu o facebook, é assustador como é que "aquela coisa" se tranformou num dos maiores fenomenos dos nossos tempos. É sinónimo de que a nossa sociedade está doente e que há cada vez mais pessoas a embrutecer.
Uma das coisas boas do MyGuide é a partilha de interesses comuns e conteudos com SUMO, sem termos de ficar a saber tudo sobre a vidinha dos outros:)
A propósito deste tema, partilho aqui um video muito interessante e divertido. Vale a pena ver até ao fim:)

web 2.0 suicide machine promotion from moddr_ on Vimeo.

Como em tudo acho que pensar nunca fez mal a ninguem....
No Facebook sugeriram mudar-se as fotos por desenhos animados...Não foi boa ideia !
Qualquer pedofilo pode tentar seduzir crianças com um Perfil fabricado na Walt Disney...quem recusaria aceitar amizade á Pequena Sereia ?
Não querendo fugir ao tema ....Confiem...mas desconfiando !
"eu ideal" ? isso é mais do que ficção ...é missão impossivel.
Sou realmente um neófito neste universo das redes sociais, mas penso que a melhor foma de estar nestas redes virtuais é ser o mais natural e espontâneo possíveis, sem grandes tiradas metafísicas ou visões excessivas para o próprio umbigo. Não mais do que estar em mera cavaqueira, sem pretensões a abarcar todos os temas,teorias e experiências, passadas, presentes ou futuras. Ser simples, mas não necessariamente fútil, e contrariar,isso sim, as ideias feitas, construidas tantas vezes por "eus" desfeitos. A idealidade do eu é uma construção a que todos podemos dar vida, mas não passa nunca de uma mera construção teórica, virtual, não real. O real somos nós, eus contraditórios,simultaneamente magníficos por não sermos ideais, mas sim objectivamente concretos, presentes e actuais. E isso é óptimo e dá vontade de estar aqui, neste momento, a brincar com palavras e a poder desejar-vos uma curtida vivência com o vosso eu e aceitação dos outros eus, reais, objectivos, concretos, contraditórios. E o mais agradável é o de nos aceitarmos em absoluta e total liberdade, sem pretensões de domínios ou poderes ou querermos ser ou ter mais do que aquilo que somos e vamos edificando.
Para mim, a melhor forma de estar na vida é aquilo que funciona melhor para cada indivíduo... E respeitar essas diferenças é o maior respeito que podemos ter pelo outro.
Se alguém ao nosso lado tira felicidade de uma vivência diferente da nossa através da internet, acho que não a temos que julgar.
E até podemos pensar que o que é bom para nós, é simplesmente aquilo que não nos faz mal... Parece-me bem, não? Acho que não é contentarmo-nos com pouco...acho que até é sermos felizes a partir de pouco...
Mas infelizmente, quando a nossa vida "real" começa a ser afectada pelas vivências que estamos a ter no mundo "virtual" temos que nos questionar se não estamos a ultrapassar alguns limites, por isso é que se fala de dependência da internet!
É que a questão é mesmo essa...
O perfeito seria realmente, como em tudo na vida, arranjarmos um EQUILÍBRIO naquilo que fazemos, e se assim fosse, não haveria excessos ou consequências nefastas...mas infelizmente já há pessoas que se perdem com a Internet...
Eu penso que sim. À medida que as pessoas se vão familiarizando, e  tomando conhecimento da página, podem começar a aderir. O que é preciso é que tenha continuação.
É uma situação divertida a das redes sociais. Nunca foi tão fácil comunicar com um outro, não nos conhecem, não nos vêem, podemos ter várias personalidades e falar de tudo. Há sempre alguém que nos escuta e que dá continuação à conversa. às vezes é de loucos. Deve ser por isso que eu gosto

Muito bom! Mas o triste é que isto acontece mesmo. Há pessoas que perdem horas e horas a navegar por ali... Porém, também é verdade que as redes sociais podem ser muito úteis. Já repararam nas empresas que se auto-promovem no facebook? Afinal aqui está uma ferramenta gratuita para fazer publicidade. 

Não tenho conta no facebook, nem no twitter, nem dos outras milhões de redes sociais. Não acho interessante, nem produtivo, mas se quisesse promover a minha empresa, se calhar começaria por aqui.

alvaro reis disse:

A propósito deste tema, partilho aqui um video muito interessante e divertido. Vale a pena ver até ao fim:)

web 2.0 suicide machine promotion from moddr_ on Vimeo.

Penso que o diálogo mediatizado pelo computador é muito diferente da interacção face a face. Como consequência, ganha-se, graças ao anonimato, um outro tipo de liberdade, já que a raça, nível etário ou aparência física não são evidentes. Liberdade para criar uma nova identidade ou mesmo adoptar identidades múltiplas.

Penso que, relativamente ao assunto da pedofilia com recurso às redes sociais, não podemos culpar a rede social Facebook pelo facto de ser um facilitador para esta realidade. A origem deste facto está nos pedófilos que utilizam não só as redes sociais, mas também qualquer outro meio de comunicação com via no canal Internet para atingir os seus fins.

 

Acredito que o Facebook seja um novo meio de comunicação em ascensão, e toda a gestão deste recurso apenas diz respeito aos respectivos utilizadores que fazem do Facebook aquilo que é hoje. Não nos podemos esquecer que as tecnologias agem de forma mecânica e apenas fazem o que lhes mandam. Quem é responsável pelas acções desencadeadas será sempre o Ser Humano.

 

Embora não seja um "Facebook Addicted", gosto muito desta rede social, e é incrível a sua adesão em tão pouco tempo tanto por pessoas como por empresas. Sou licenciado em informática, e actualmente sou estudante de marketing, o qual decidi aprofundar sobre digital marketing, e, na minha opinião, todo o âmbito envolvente com as redes sociais assim como a aposta nas tecnologias com base na Internet são absolutamente incríveis tanto pela segmentação na abordagem a diferentes gostos de diferentes pessoas, como na abrangência que este meio de comunicação permite!

 

Nunca pensei vir a conhecer pessoas de tantos pontos do mundo e conhecer as suas diferentes realidades, e por este facto só posso dizer OBRIGADO aos meios de comunicação com base na Internet por facilitarem este facto. :-)

 

Penso que as redes sociais continuaram a desenvolver novas capacidades e a permitir maior interacção com maior numero e diversidade de pessoas. Quanto no âmbito das empresas, as redes sociais permitiram cada vez mais aproximar as empresas aos clientes, quebrando o verticalismo que existia, sendo este facto muito positivo, pois permite a melhor troca de feedback e uma interacção melhor, como se trata-se de uma conversa entre amigos.

 

Penso que o futuro das redes sociais se centrará em tecnologias como o SECOND LIFE, uma rede social que utiliza como meio de actuação um jogo ao estilo de THE SIMS, ou seja, permite não só a conversação mas também a acção, sendo a única actualmente que permite este facto.

 

Vamos ver o que o futuro nos reservará amanha! :-D

mudam-se tempos e vontades tb. hj em dia conhecer alguém pelo facebook tornou-se tão ou mais banal que conhecer algum amigo de amigo no café. 1º não se tomam cafes ;) depois raramente aparece um amigo de um amigo, e finalmente mesmo que tudo isso aconteça, no final do dia queremos é add-lo no facebook para saber mais do que nos damos ao trabalho de conhecer cara a cara. eu falo por mim. já vou no 2º ;)

Responder à discussão

RSS

Siga-nos no Facebook

Sugestão BestGuide

Eventos em Destaque

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...