À porta para limpar os pés. Debaixo de uma mesa como decoração. Torna o lar mais confortável e muitas vezes nem o notamos. Mas sentimos a sua ausência quando olhamos para uma sala e a achamos despida. Este objecto é utilitário, decorativo, e no caso que se segue, uma verdadeira obra de arte e persistência…

 

Os tapetes de Arraiolos são de um enorme valor, quer pelo preço dos materiais, quer pela arte das mãos que os executam. Num documento datado de 1598 é descrito um tapete avaliado em dois mil réis. Ainda assim, acredita-se que a sua existência é anterior.
Nos finais do século XV, várias famílias mouriscas se fixaram nesta zona. Como cristãos novos, dedicaram-se à manufactura de tapeçarias, que baptizaram com o nome da terra que os acolhera.
Estes tapetes apresentam influências variadas, pelo que podem dividir-se em épocas distintas.

 

Século XVII
A variedade e alegria das cores caracterizam esta fase. Os motivos variam entre a influência persa e a manuelina.
A flor de palmeira, os animais e arabescos marcam a identidade asiática. A ilustrar a cultura portuguesa, as rosetas, nós e cordas.

Século XVIII
Os motivos orientais vão desaparecendo gradualmente. Agora a moda é outra e os tapetes enchem-se de flores.

 

 

Século XVIII/XIX
A cor deu o seu lugar à simplicidade. A composição dos tapetes tornou-se menos densa. Os desenhos repetitivos, em fundos de cores mortas conquistaram o seu lugar, provando que a sobriedade também tem o seu encanto.

 

No fim do século XIX, as oficinas desapareceram. Restaram algumas bordadeiras, que foram transmitindo a técnica. Foi isso que tornou possível o renascimento desta arte já no século XX.

 

O fabrico de um tapete exige paciência e perícia. Primeiro bordam-se os contornos dos desenhos. Depois preenche-se o seu interior, a que se chama matização. Finalmente preenche-se o fundo do bordado.
Nos dias de hoje, e apesar do valor turístico, os tapetes de Arraiolos sofrem a concorrência feroz do mercado chinês.
Por isso é preciso dar o valor a esta arte e às mulheres que tentam dar-lhe nova vida.
A elas, que ensinam com gosto os que delas descendem. A elas que lutam pela autenticidade desta arte. A elas, e aos seus dedos ágeis!

Exibições: 3343

Adicione um comentário

Você tem de ser membro de MyGuide para adicionar comentários!

Entrar em MyGuide

COMUNIDADE MYGUIDE

O Myguide.pt é uma comunidade de Viagens, Lazer e Cultura.

Regista-te e publica artigos, eventos, fotos, videos e muito mais.

Sabe tudo sobre o Myguide aqui

Editores em destaque

EM DESTAQUE

Eventos em Destaque

Abril 2020
DSTQQSS
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930
       

Notícias

Vida e obra de Frida Kahlo em livro com ilustrações de Maria Hesse

Criado por MyGuide 10 Out 2018 at 13:00. Actualizado pela última vez por MyGuide 10. Out, 2018.

Música e Cocktails ao final da tarde no Lisbon Marriott Hotel

Criado por Agenda MyGuide 9 Abr 2018 at 15:02. Actualizado pela última vez por Agenda MyGuide 9. Abr, 2018.

O Festival de Storytelling regressa a Lisboa e ao Porto

Criado por Joana Sá Pinto 2 Abr 2018 at 13:15. Actualizado pela última vez por Joana Sá Pinto 2. Abr, 2018.

© 2020   Criado por MyGuide S.A. Livro de reclamações   Ativado por

Crachás  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço