O Rock In Rio não é um festival de música. É uma gigantesca feira em que a música é o primeiro chamariz mas essa premissa desde sempre assumida pela organização não impede o reconhecimento do happening que é a vinda a Lisboa de Stevie Wonder, primeiro, no sábado, e de Bruce Springsteen no epitáfio do palco principal já na transição de domingo para segunda-feira.

Para um evento que sempre se direccionou para o marketing e para a comunicação, nomes com este peso mediático têm uma capacidade agregadora quase inigualável. Currículo, importância histórica e canções de reconhecimento popular tornam os concertos destes dois veteranos em noites que dificilmente se voltarão a repetir. Não só porque o rock de estádio está em vias de extinção como pela idade de ambos: Springsteen tem 63 anos e já via a sua E-Street Band perder Clarence Clemons e Danny Federici; Stevie Wonder tem mais nove e é mais assíduo em galas do que em digressões. Numa conjuntura de crise, já nem as grandes digressões estão imunes. O tema é inteligentemente debatido no Dinheiro Vivo e mostra que poderá estar a acabar o tempo em que o dinheiro perdido com os discos era recuperado com os concertos. O futuro do negócio pode passar pelo streaming mas modelos como o Spotify ainda não convencem totalmente, com artistas como Coldplay e Black Keys a recusarem  ceder conteúdos por defenderem que os artistas são prejudicados em relação ao serviço.

Como a música circula livremente, canções como Born In The Usa ou Superstition têm o poder cada vez mais raro de tocar em Lisboa ou Lavacolhos. São clássicos indiferentes ao tempo e ao contexto: a primeira é um hino a um sonho americano que nem a recessão na economia estanca; a segunda um hino ao funk gravado por Stevie Wonder com apenas 22 anos. 

Como Leonard Cohen ou Bob Dylan, Bruce Springsteen e Stevie Wonder são dois dos maiores artistas vivos. O Boss um embaixador do rock americano de estádio que cumpriu uma última década imparável, desde que o 11 de Setembro o despertou novamente para as hemorragias do seu país, e dá concertos incansáveis de três horas. O segundo uma lenda viva da música negra, conectado com o presente através da inspiração assumida por músicos como Janelle Monáe, Aloe Blacc ou Michael Kiwanuka, e que pela acção cada vez mais rara, emana um carisma especial.

Desta vez, não há como atacar o cartaz do Rock In Rio. Se há concertos que podem parar a cidade, são estes como seriam também Madonna ou os U2. O que todos têm em comum é música com a capacidade de agrupar famílias completas e congestionar as redes sociais. Nem a hora marcada para o concerto de Springsteen (23h40 de domingo), nem o relativo ostracismo a que música negra foi votada em Portugal podem impedir este acontecimento geminado.

Exibições: 586

Adicione um comentário

Você tem de ser membro de MyGuide para adicionar comentários!

Entrar em MyGuide

Comentário de Marketing de Conteudos em 6 Junho 2012 às 22:38

Parabéns pelo artigo. Estive lá, grande concerto, grande boss. Este artigo merece um brinde:)

Comentário de Luis Marques Cotonete em 31 Maio 2012 às 6:55

Não gosto do parque da Bela vista para festivais de música, grande parte das vezes nem consigo ver os artistas, como aconteceu com a Madonna. Agora o cartaz Bruce Springgsteen, mesmo com a idade que tem, vale sempre a pena ver.

Comentário de Miguel Sur em 31 Maio 2012 às 3:22
Tenho saudades de ver estes grandes artistas em concertos indivíduais.
Não sou muito de festivais. O ultimo foi à mais 10 anos no hype meco e ainda hoje limpo o pó das minhas botas de estimação.
Venham ao estádio nacional e eu lá estarei :)
Comentário de Violeta Maio em 30 Maio 2012 às 10:17

Concordo com o Herculano!

Gostava imenso de ver Stevie Wonder e Bryan Adams, seria um bom flashback :)

Comentário de Herculano Filipe Câmara em 30 Maio 2012 às 5:35

Muito Bom artigo. Parabéns! 

Comentário de Ana Tomasi em 29 Maio 2012 às 10:07

Não querendo desprezar os músicos em questão, em relação a esta romaria das famílias ao Parque da Bela Vista só tenho a dizer uma coisa: o pessoal tem é saudades da feira popular! ;)

COMUNIDADE MYGUIDE

O Myguide.pt é uma comunidade de Viagens, Lazer e Cultura.

Regista-te e publica artigos, eventos, fotos, videos e muito mais.

Sabe tudo sobre o Myguide aqui

Editores em destaque

EM DESTAQUE

Notícias

Vida e obra de Frida Kahlo em livro com ilustrações de Maria Hesse

Criado por MyGuide 10 Out 2018 at 13:00. Actualizado pela última vez por MyGuide 10. Out, 2018.

Música e Cocktails ao final da tarde no Lisbon Marriott Hotel

Criado por Agenda MyGuide 9 Abr 2018 at 15:02. Actualizado pela última vez por Agenda MyGuide 9. Abr, 2018.

O Festival de Storytelling regressa a Lisboa e ao Porto

Criado por Joana Sá Pinto 2 Abr 2018 at 13:15. Actualizado pela última vez por Joana Sá Pinto 2. Abr, 2018.

© 2019   Criado por Administrador Transglobal.   Ativado por

Crachás  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço