MÚSICA: Rodrigo Leão leva trabalho, "A Mãe", ao Casino de Tróia

É já na próxima sexta-feira que Rodrigo Leão na companhia do Cinema Ensemble vai actuar ao vivo no Casino de Tróia.

Rodrigo Leão é um dos mais reconhecidos compositores portugueses contemporâneos. Tanto dentro como fora de portas. A sua música já viajou por todo o mundo tendo recebido aplausos nas mais distintas latitudes: por toda a Europa, mas também no Extremo Oriente ou na América. Por tudo isso é apenas natural que o álbum de Rodrigo Leão, intitulado «A Mãe», seja quase um registo de viagens: «Este disco foi escrito em vários sítios», explica o músico e compositor, «Em Goa, em Nova Iorque, em Espanha, Itália e, claro, em Portugal». «As músicas», prossegue, «foram compostas em movimento, com diferentes janelas sobre o mundo, o que me permitiu explorar diferentes emoções, diferentes olhares». Rodrigo confessa que se habituou a incluir na sua bagagem um par de auscultadores, um computador e um pequeno teclado com que foi escrevendo as histórias que agora se contam no novo registo que descreve como «mais introspectivo, nostálgico e melancólico. Apesar de ter alguns temas mais alegres, este é um disco que eu fiz muito voltado para dentro,» assegura.


Com temas como «Vida Tão Estranha», «Histórias», «Segredos», «Canciones Negras», «A História do Carro» ou «A Corda», este é um álbum onde as melodias de Rodrigo Leão cruzam uma certa sensibilidade pop com uma sofisticação de arranjos que tem sido marca registada dos seus aplaudidos trabalhos. A Sinfonieta de Lisboa participa mesmo nalguns dos momentos do novo registo, ajudando a transportar os arranjos para outra dimensão.
«O Cinema Ensemble», explica Rodrigo, «participa muito mais neste disco. A Ana Vieira canta cinco ou seis temas e em dois deles ela ajudou-me mesmo a compor as frases vocais. Está completamente integrada. E todos os outros elementos, como a Celina da Piedade, por exemplo, revelam novas facetas, estando completamente entregues». O Cinema Ensemble continua a contar com Celina da Piedade, Ana Vieira, Viviena Toupikova, Carlos Gomes, Bruno Silva, Luís Aires e Luís San Payo, uma equipa imbatível tanto em estúdio, como em palco, local onde já se habituou a arrancar “bravos” e incessantes aplausos com a música que executa e que soa quase mágica.


Rodrigo Leão tem trabalhado de forma intensa nos últimos anos. Depois de ter participado activamente na construção de dois dos mais importantes grupos portugueses de sempre, os Sétima Legião e os Madredeus, Rodrigo aventurou-se a solo com enorme sucesso. Depois do álbum «Cinema», de 2004, a sua música alcançou novas audiências, tanto em Portugal como no exterior. A compilação «O Mundo», lançada internacionalmente em 2006, garantiu-lhe os mais rasgados elogios: Pedro Almodovar, por exemplo, não teve dúvidas e descreveu Rodrigo Leão como «um dos mais inspirados compositores do mundo». E músicos como Ryuichi Sakamoto ou Beth Gibbons dos Portishead também não hesitaram quando receberam convites de Rodrigo Leão para deixarem a sua marca nos discos que foi criando.
Em 2007, Rodrigo deu música às imagens da excelente série de televisão «Portugal – Um Retrato Social» e percorreu várias salas do nosso país com essa música que ajudou a compor o retrato sociológico do nosso país. Seguiu-se o desafio dos responsáveis pela maior série de ficção já produzida no nosso país, «Equador», para a qual Rodrigo compôs algumas evocativas peças que são já momento alto dos seus concertos, por estarem ligadas a alguns dos mais emocionantes momentos do desenrolar dessa história. E em 2009 chega «A Mãe», álbum com que Rodrigo Leão procura homenagear o mais puro dos amores, ao mesmo tempo que explora as suas próprias visões do mundo. Ao vivo, temas novos como «Vida Tão Estranha» cruzam-se com momentos altos do seu reportório, como «A Casa», «Voltar» ou «Solitude», num desfiar de um mágico novelo de melodias que entrelaçam imagens no nosso imaginário. «É sempre bom regressar ao palco», explica Rodrigo Leão. «As canções que são escritas e gravadas em circuito fechado abrem-se finalmente aí perante as pessoas. E esse é um processo sempre singular, sempre maravilhoso».

 

Mais informações sobre o evento aqui.

Exibições: 280

Adicione um comentário

Você tem de ser membro de MyGuide para adicionar comentários!

Entrar em MyGuide

Comentário de Ana Pinheiro em 14 Janeiro 2011 às 11:49
Nós é que deveríamos dizer: "É sempre bom quando o Rodrigo Leão regressa ao palco".

COMUNIDADE MYGUIDE

O Myguide.pt é uma comunidade de Viagens, Lazer e Cultura.

Regista-te e publica artigos, eventos, fotos, videos e muito mais.

Sabe tudo sobre o Myguide aqui

Editores em destaque

EM DESTAQUE

Notícias

É um restaurante?

Criado por Agenda MyGuide 9 Nov 2020 at 11:32. Actualizado pela última vez por Agenda MyGuide 9 Nov.

Contagem decrescente para o Halloween

Criado por Agenda MyGuide 21 Out 2020 at 12:32. Actualizado pela última vez por Agenda MyGuide 30 Out.

A festa das massas

Criado por Agenda MyGuide 7 Out 2020 at 12:34. Actualizado pela última vez por Agenda MyGuide 7 Out.

© 2020   Criado por MyGuide S.A. Livro de reclamações   Ativado por

Crachás  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço