PASSEIOS (cá dentro): Lisboa Menina e Moça

Lisboa é uma cidade pequena…

Saí às 16 horas do meu trabalho (são 16:15), está tanto Sol, há tanto tempo que não podia fazer fotossíntese! Então decido que, apesar de ter muito que fazer (porque os a lista de trabalhos da faculdade é demasiado extensa), está um dia demasiado bom para estar em casa agarrada a livros!

Pego no telemóvel, mas todas as minhas pessoas estão ocupadas, por isso vou passear por Lisboa sozinha… do Areeiro vou até ao Campo Pequeno, mas estou cansada de estradas cheias de carros e acabo por me refugiar nas ruas secundárias.
Passo aqui tantas vezes e tudo se parece com um local estranho com o qual nunca me cruzei. Deixo-me espantar com as minhas descobertas… talvez até ridículas: é só uma mercearia de esquina, “à la antiga”, que parecem estar a desaparecer à medida que o “in da moda” são os supermercados embutidos em centros comerciais; é só um jardim pacato atrás da Caixa Geral de Depósitos; é só o Hotel Barcelona ao pé do Curry Cabral (suficientemente discreto e camuflado entre os outros prédios para nunca me ter dado ao trabalho de reparar…); e tudo isto aqui à mão de semear, separados apenas por umas ruas!

Dou por mim desviada da minha rota, o destino era a Cidade Universitária, não o Jardim da Gulbenkian (uma rua à esquerda onde não devia ter virado e já estou na Praça de Espanha, como Lisboa é pequena!). Fica mais bonito com o reflexo do Sol, aliás, as ruas ficam todas mais apetecíveis. E com tudo isto chego à conclusão que hoje era um bom dia para um passeio pela praia (mas a Caparica não fica a uns passinhos daqui)…

Bolas, tenho que me inscrever no ginásio (os meus neurónios associaram a praia aos biquínis, e por consequência, aos meus quilinhos a mais!). Desvio o olhar da avenida sem fim, viro as costas à Faculdade de Ciências Sociais e Humanas e volto para o meu trajecto inicial. Vejo as torres cor-de-rosa da Loja do Cidadão. Bolas, Lisboa é mesmo pequena, Sete Rios é mesmo aqui ao lado.

Vem um carro da direita que quase me atropela (estava concentrada nas torres). Nada de mais, uma buzinadela e pronto, está tudo bem (está Sol!). Volto ao caminho para a inscrição no ginásio. Já se passou uma hora, o Sol está a desaparecer, acabaram-se as ruas secundárias sem movimento! De novo na principal, agora mais focada no meu destino. Olho de soslaio por cima do ombro, Lisboa vai ficando para trás…

Lisboa é tão pequena… e enche-me os olhos em todas as viagens que faço sozinha (há muitas formas de se ser grande). Respiro fundo e absorvo todos os pormenores que quero guardar por mais uns tempos. Sabe-me bem, soube-me bem, este bocado meu, nesta cidade minha.

Até já, quando mais uma vez quiser fugir da realidade e encontrar-me no meu Mundo! Até já, Lisboa, menina e moça!

Exibições: 164

Adicione um comentário

Você tem de ser membro de MyGuide para adicionar comentários!

Entrar em MyGuide

Comentário de Erica Duarte em 4 Março 2011 às 0:23
Não sou fã de andar a pé, logo não me passeio por Lisboa da mesma forma que tu :) mas gosto muito de vê-la através da minha janela no 7ªandar, de passar tardes nos vários parques da cidade ou fazer compras na Baixa, adoro!

© 2020   Criado por MyGuide S.A. Livro de reclamações   Ativado por

Crachás  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço