PASSEIOS (cá dentro): Regresso à Ilha

Chega com meses de atraso mas sem perder nem um pouco de vontade e gratidão.

O Grande Prémio MyGuide foi o resultado de muitas horas de prazer. Prazer a viajar e prazer a escrever e partilhar muitas experiências que guardo com carinho na memória e, agora, também nas palavras escritas. “Obrigada MyGuide” porque mantiveste acesa a paixão pela escrita, porque me ajudaste a reviver tantos momentos inesquecíveis de lugares únicos e pessoas que não esquecerei. Obrigada por me teres levado de regresso à ilha.

A Madeira é, para mim,  muito mais que a famosa “Pérola do Atlântico” nos flyers das agências e operadores turísticos. É parte da minha vida e da minha História. Do passado mas, sem dúvida, de um presente muito vivido e partilhado.

A minha “costela” madeirense tem raiz no patriarca e, desde cedo,  visitei a ilha regularmente com o vigor e a curiosidade da adolescência tendo as minhas primas como principais anfitriãs desta paixão que mais tarde virou um sólido amor.

Foi na companhia da minha mãe que vivi 4 dias de regresso à Ilha e aos seus encantos só possível com a iniciativa criada pelo MyGuide e uma vontade enorme de descobrir uma nova Madeira.

 

O sol brilha e à medida que avançamos para o hotel...o mar estende-se à nossa esquerda, imenso e convidativo. Logo à chegada a simpatia dos funcionários do Hotel Porto Mare foi contagiante e a certeza de que tínhamos chegado ao sítio certo. Ficámos num apartamento. Super apartamento. LCD, Cozinha Equipada, Sala, Varanda, Jardim…além da qualidade óbvia da oferta que nos deslumbrou, o profissionalismo e hospitalidade madeirense deixam qualquer turista rendido e nós, não fomos excepção. Não fosse eu já sentir-me “em casa” na Ilha… bastaria chegar ao Porto Mare. Apesar do tamanho (leia-se enorme!) do hotel, a verdade é que rapidamente sentimo-nos num ambiente acolhedor porque são sempre as pessoas que fazem a diferença.

Depois de nos instalarmos  no magnífico e confortável apartamento, estava pronta para um banho revigorante na piscina. A humidade do clima madeirense já se fazia sentir na roupa colada ao corpo. Por entre palmeiras e um jardim acarinhado com esmero, a água convidava a umas braçadas. Um verdadeiro jardim botânico privado encontrava-se uns degraus abaixo do “miradouro” da piscina. E, por momentos parece que entramos numa selva onde as espécies se multiplicam com nomes nunca ouvidos mas com o mesmo vigor luxuriante de qualquer destino tropical.

O Porto Mare estava decididamente aprovado logo à chegada mas um olhar mais atento só reforçava a nossa certeza. A decoração cuidada, os detalhes e apontamentos de cores quentes, o conforto, as texturas, a sobriedade que inspira calma e bem-estar. E os pequenos-almoços? À beira da piscina qual manjar da realeza repletos de iguarias que nos chegavam com rapidez e eficiência a qualquer desejo ou imaginação….

 

Foram 4 dias cheios. A transbordar. Só coisas boas. O reencontro com a família, o convívio, os passeios…e a descoberta de mais Madeira a cada dia…

As viagens de  teleférico  que nos proporcionam  vistas deslumbrante sobre a baía do Funchal, a visita do Jardim Botânico, desenhado com geométrica mestria  onde nos perdemos por entre cantos e recantos de palmeiras de todos os tamanhos e feitios, o Jardim Monte Palace Garden onde viajei da História de Portugal às relíquias do Oriente.. .no meio de lagos e pontes num mundo de encantar e trabalhado com arte… qual Alice no País das Maravilhas.

 

Igreja do Monte e a escadaria que já subi e, onde  pares enamorados fazem promessas e votos com a bênção da ilha…aos “carros-cesto” que teimam em atrair o turista em descidas íngreme com a velocidade doseada pela mão humana…

O mar agreste e poderoso do Caniçal em paisagem lunar e selvagem onde nos sentimos livres… o “Véu da Noiva”,  qual fio de prata a cortar a montanha para a exclamação da surpresa perante tanta beleza…os “furados” que deixam saudades e que deram lugar às vias rápidas mais seguras e fáceis… as piscinas naturais do porto Moniz e a paisagem impressionante da Ribeira da Janela…a surpresa que foi descobrir as Achadas da Cruz com uma descida mirabolante do alto da montanha até ao mar no que parecia uma “caixa de fósforos” pequena e frágil…

As iguarias da ilha que nos fazem salivar a cada momento… dos mexilhões da Doca do Cavacas…ao bolo do caco com manteiga de alho, passando pelas lapas grelhadas, o peixe espada preto, a espetada em pau de louro, o milho frito…hum…impossível não ganhar mais uns quilos de prazer gastronómico neste regresso à ilha…

Terão que ser compensados com os mergulhos e o caiaque no seixal… e no final relaxar ao som do chill outda Ponta do Sol.

 

Rumamos à  marina do Funchal depois de um passeio longo pela cidade que está cada  vez mais bonita e vibrante. Desde a imponente Sé ao Parque de Santa Catarina, ao bar do Teatro, ao Café do Museu…às lojas e souvenirs…ao mercado dos Lavradores de frutas exóticas e preços igualmente “de outro mundo”…

 

Zona Velha do Funchal: outrora degradada e mal frequentada é actualmente uma das zonas de maior interesse na cidade. Fiquei agradavelmente surpreendida com o projecto “Arte de Portas Abertas” que ajudou a recuperar as portas da zona velha e trazer uma nova vida a esta pequena e pitoresca “cidade” dentro da cidade. Casas, restaurantes, bares, lojas, galerias… tudo são portas de interesse para esta nova Madeira que convida o turista mas também o Madeirense para viver mais e melhor as suas tradições, a sua gastronomia, as suas gentes. A arte está entrelaçada com os costumes genuínos do passado com olhar atento na modernidade e juventude que manterá sempre a cidade “iluminada”, dia e noite.

Os navios de cruzeiro desaguam milhares de turistas diariamente pelas ruas da cidade. Andam embevecidos e nós também. Num dos pontos altos deste regresso à Madeira fizemos um passeio fantástico oferecido pela SeaBest onde fomos atrás das baleias-piloto… enquanto a ilha, qual presépio, nos observava atenta sem perder a pose para a fotografia.

Madeira.Até à próxima!

By Milene Cabral, 25 Abril 2012

Exibições: 1343

Tags: madeira, passeios (cá dentro)

Adicione um comentário

Você tem de ser membro de MyGuide para adicionar comentários!

Entrar em MyGuide

Comentário de Milene Cabral em 2 Maio 2012 às 15:07

Obrigada Joana, Luis, Brolas :) a Madeira é realmente fantástica :)

Comentário de Joana Sá Pinto em 30 Abril 2012 às 11:39

Bela reportagem! Gostei!

Comentário de Luis Marques Cotonete em 28 Abril 2012 às 15:59

Milene... deixaste-me com água na boca. Tanta coisa para fazer e para ver, é uma ilha fantástica

Comentário de Brolas em 26 Abril 2012 às 21:05

A Madeira está bem diferente desde a ultima vez que visitei

tenho de lá voltar

Comentário de Milene Cabral em 26 Abril 2012 às 11:44

Desculpem o atraso :)!!!! e têm que me ajudar a formatar melhor estes artigos que eu sou uma naba...e o texto fica sempre meio desformatado!!!!

espero continuar a partilhar mais viagens...as passadas e as futuras :)
e continuem porque o Myguide é uma inspiração constante!!!

Comentário de MyGuide em 26 Abril 2012 às 10:16

Olá Milene! Se há quem tenha que agradecer somos nós, MyGuide e restantes membros, de cada vez que partilhamos todas essas aventuras, escritas com tanta alma, graça e entusiasmo. Ficamos, sempre, à espera de mais! :) Mas, entretanto, já ficámos com vontade de imitar esta viagem à Madeira!

Siga-nos no Facebook

Sugestão BestGuide

Eventos em Destaque

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...