Este é um novo conceito que à primeira pode parecer um pouco estranho, mas a realidade é que é bastante útil… passo a explicar.

Nasceu na Russia,  proliferou-se pela  Noruega, alcançou a Argentina, arrasou no Brasil e agora chegou a Portugal.

Esta ideia genial é da maior utilidade para a maioria das mulheres pouco dadas às pequenas tarefas obrigatórias causadas pela vivência das casas em que habitam. Há muito que apelidadas  como sendo próprias para ser levadas a cabo pelo homem, levaram a que as mulheres as passassem para trás das costas e deixassem de se preocupar com elas. Há sempre um homem que trata…

O que é certo é que com a emancipação da mulher, estas tarefas passaram a ter que ser desenvolvidas também por elas, mais uma para acrescentar ao infinito rol…até que houve alguém inteligente o suficiente pra criar este conceito e lucrar com ele.

Mas e os maridos alugam-se como? Dependendo  daquilo que é necessário arranjar, uma mulher pode alugar um marido por uma, duas horas ou até mesmo três vezes por semana. Colocar lâmpadas, desentupir um cano, fazer pequenas reparações são algumas das coisas que faz um marido de aluguer.

Simples, prático, eficaz  e sem conflitos conjugais!

Exibições: 1208

Adicione um comentário

Você tem de ser membro de MyGuide para adicionar comentários!

Entrar em MyGuide

Comentário de Violeta Maio em 15 Março 2011 às 14:30

Mas ai é que está a graça...

É na mesma onda da mulher a dias mas para serviços um bocadinho diferentes. Além de que homem a dias não tinha graça nenhuma :)

Eu própria já tive a experiência de ter um homem para me limpar a casa ao invés de uma mulher e nunca consegui referir-me a ele dessa forma. Era simplesmente o não sei quantos...

E Luís, não me parece de todo que este síndroma só aconteça com loiras, muito pelo contrário. As mulheres trabalham cada vez mais e há determinado tipo de tarefas que implicam que se gaste tempo. Há que perceber como se faz, ir comprar os materiais necessários, chegar a casa e perceber que aquilo que se comprou afinal não funciona, ir comprar novamente e isto tudo muitas vezes com filhos atrás. Acho que a possibilidade de ter uma empresa que disponibilize alguém de confiança para efectuar este tipo de serviços, de forma eficiente e segura e o poder ter sempre a mesma pessoa a prestá-los é muito bom.

Comentário de Luis Marques Cotonete em 12 Março 2011 às 19:51

Acho o conceito caricato e fora de qualquer contexto. No vocabulário português encontram-se as designações próprias para estas tarefas; como por exermplo; para arranjar um cano, chamamos o canalizador, para mudar uma lâmpada se não o sabemos fazer, chamamos um electrecista etc etc.

Acho que este sindroma, só acontece com algumas loiras 

COMUNIDADE MYGUIDE

O Myguide.pt é uma comunidade de Viagens, Lazer e Cultura.

Regista-te e publica artigos, eventos, fotos, videos e muito mais.

Sabe tudo sobre o Myguide aqui

Editores em destaque

EM DESTAQUE

Notícias

Aulas regulares (e para todos) no Museu do Oriente

Criado por MyGuide 5 Jan 2021 at 10:16. Actualizado pela última vez por MyGuide 5. Jan, 2021.

Pintar como os grandes

Criado por Agenda MyGuide 24 Nov 2020 at 18:30. Actualizado pela última vez por Agenda MyGuide 24. Nov, 2020.

É um restaurante?

Criado por Agenda MyGuide 9 Nov 2020 at 11:32. Actualizado pela última vez por Agenda MyGuide 9. Nov, 2020.

© 2022   Criado por MyGuide S.A. Livro de reclamações   Ativado por

Crachás  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço