Conheci New York antes do fatídico acontecimento, ou melhor do acto terrorista, que ocorreu a 11 de setembro de 2001.

Tive a sorte de poder apreciar a vista única sobre Nova Yorque do topo das torres gémeas - as " twins towers ".

Esta minha breve nota pretende tentar transmitir o que eu senti nas duas ou três vezes que estive em NY.

Mas não só !!!

Também o de não encontrar uma explicação para tão cruel ataque a vítimas inocentes e indefesas. Porquê elas se o objectivo era condenar o envolvimento dos EUA na guerra do Iraque.

Nova Yorque é conhecida como a cidade que não dorme e de facto a cidade não pára as 24 horas do dia. Seja a que hora fôr há movimento, pessoas nas ruas ( seguramente que agora mudou ... )...

Nesta empolgante cidade que é por excelência o expoente máximo do que costumamos apelidar de cidade cosmopolita,
vive-se com intensidade cada segundo que passa. Passeando a pé por NY fácilmente nos apercebemos de que nesta cidade se vive depressa.

E é curioso e fascinante constatarmos que todos têm lugar nesta cidade. A diversidade de culturas, povos e religiões coabitam ( ou coabitavam ) pacifícamente.

Turistas europeus, asáticos, muçulmanos e comunidade judaica assim como óbviamente os americanos constituiam um puzlle onde todas as peças estavam ordenadas e ocupavam a sua posição sem confrontos.

Embora com valores e costumes diferentes respira-se ainda hoje um respeito mútuo.

Nova Yorque é uma cidade cheia de encantos.

A célebre quinta avenida é a maior vitrine do mundo no que se refere à moda e ao design.

Interessante também " apanhar " o metro onde, entre outros, podemos observar os executivos com destino às famosas sociedades de advogados ou para Wall Street.

A visitar aconselho o mais carismático " bairro" onde se concentra a comunidade judaica : Broklyn.

" China Town " onde se concentra grande parte da comunidade chinesa e os turistas europeus costumar comprar produtos cópia de célebres marcas internacionais.

A nível cultural a Brodway com a sua oferta de peças de teatro é algo de imperdível para quem tiver a sorte e possibilidade de adquirir um bilhete....

E os museus. " Obrigatório " visitar o Guggenheim Museum ( várias obras de arte nomeadamente de Picasso ), o Metropolitam Museum of Art ( vasta colecção de mobiliário, textil e cerâmica ) e Moma New York ( maiores colecções de arte moderna ) , entre outros.

Este retrato , porventura atabalhoado, mas seguramente sentido de NY leva-me a pensar para mim próprio o porquê do 11 de setembro.

É que " september 11 " mudou de forma radical o mundo e as relações internacionais entre os povos.

Não encontro nenhuma explicação plausível que não seja o fanatismo religioso. E esse, não tem uma razão de ser.

Existe ou não. Não há uma lógica que não seja a da destruição e ódio.

E será que terá valido a pena acabar de forma tão cruel e hipócrita com a vida de quase três ( 3 ) milhares de pessoas inocentes e indefesas ?

Será que em inícios do séc. XXI há ainda quem pense que recorrer ao terrorismo é a única e a mais eficaz solução para a afirmação dos seus ideias.

Não haverá outras formas onde haja combate sim, mas de ideias tendo como fio condutor o respeito mútuo.

Certamente que sim.

A nossa sociedade global tem que dar espaço e oportunidade para todos independentemente da sua raça, cultura, ideologia ou crença.

Ou será que assistimos a uma globalização a nível mundial com perigosos focos de resistência onde só impera um princípio que não olha a meios para atingir os fins, ou seja, o fanatismo religioso ?

Que o mundo nunca mais viva um onze de setembro pois isso seria o espelho de que as sociedades e os povos aprenderam a viver juntos e a se respeitar mútuamente.

NOTA : Este texto é dedicado a todos os familiares das vítimas dos atentados de 11/9 passados nove anos mas que ainda hoje deixam marcas a todos eles.

Exibições: 66

Adicione um comentário

Você tem de ser membro de MyGuide para adicionar comentários!

Entrar em MyGuide

Comentário de Luis Ribeiro em 22 Setembro 2010 às 23:31
A primeira vez que fui a NY fiquei desiludido; penso que a expectativa era tal que reagi mal ao excesso de betão, ruído e poluição dessa cidade. Mas NY cresce em nós a cada vez que lá vamos. As surpresas estão em cada esquina e mal posso esperar lá voltar.
Comentário de Luz Carvalho em 14 Setembro 2010 às 6:04
Pedro,aproveitando estar c/uma insónia às 5 da manhã vim ate á comunidade my guide e li o seu artigo sobre NY.
É uma das cidades que eu mais gosto no Mundo.
Conheci NY antes e depois do 11/9.E há uma diferença abissal entre o antes e o depois.
Antes era a falta de segurança total.Ia-se para os aeroportos como para a paragem dos autocarros
Demasiado descontraídos.Actualmente é o exagero.O Oposto.Interrogatorios como se de presos se tratasse.Nem 8 nem 80 .O equilibrio passa por se perceber que em NY estamos no Centro do Mundo e que há exactamente 2 lados :O Bom e o Mau.
A America tem um lema "Ou se Ama ou se Detesta".Eu sou das que amo .

COMUNIDADE MYGUIDE

O Myguide.pt é uma comunidade de Viagens, Lazer e Cultura.

Regista-te e publica artigos, eventos, fotos, videos e muito mais.

Sabe tudo sobre o Myguide aqui

Editores em destaque

EM DESTAQUE

Eventos em Destaque

Julho 2020
DSTQQSS
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031
       

Notícias

Vida e obra de Frida Kahlo em livro com ilustrações de Maria Hesse

Criado por MyGuide 10 Out 2018 at 13:00. Actualizado pela última vez por MyGuide 10. Out, 2018.

Música e Cocktails ao final da tarde no Lisbon Marriott Hotel

Criado por Agenda MyGuide 9 Abr 2018 at 15:02. Actualizado pela última vez por Agenda MyGuide 9. Abr, 2018.

O Festival de Storytelling regressa a Lisboa e ao Porto

Criado por Joana Sá Pinto 2 Abr 2018 at 13:15. Actualizado pela última vez por Joana Sá Pinto 2. Abr, 2018.

© 2020   Criado por MyGuide S.A. Livro de reclamações   Ativado por

Crachás  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço