VIAGENS (lá fora): Rara Avis, uma experiência única!

O caminho antecipa, tal como num trailer, uma das melhores experiências de viagem da minha vida. Saímos da vila de Las Horquetas de Sarapiqui, às portas do Parque Nacional Braulio Carrillo, na Costa Rica.  Aqui, deixamos o excesso de bagagem e as pretensões citadinas, levamos apenas uma mochila bem protegida  da chuva e os 5 cinco sentidos em alerta.  

Calçamos botas altas de borracha. Sim, leram bem. Botas altas de borracha. E eu que pensava que uns chinelos de praia chegavam para qualquer país que abrace o mar das Caraíbas…

Espera-nos um tractor. Mas não era um tractor qualquer . Este “desfrutava” da  sombra de uma árvore carregada de carambolas enquanto aguardava que o grupo se vestisse a rigor para as horas e dias que se avizinham. Rodas gigantes e ainda sujas de lama levam-me a desconfiar da utilidade destas botas, 2 tamanhos acima!  A humidade corta a respiração e o coração pula com tudo o que me rodeia .

Iniciamos viagem . São apenas15Km mas que duram 3 longas horas por entre uma floresta densa e remota no interior costa-riquenho. Com solavancos constantes e fortes, vamos baloiçando ( e muitas vezes saltando) do banco corrido do tractor. Ao longo deste caminho longo de lama, pedras, declives, buracos,…o tractor é movido pela experiência dos seus condutores….Mas o imprevisto não deixa de ser a palavra de ordem,  sempre recebida com um sorriso. Chove, chove a cântaros como nunca vi chover. E percebemos o verdadeiro significado de “rainforest”. O tractor é  coberto por um oleado gigante aos retalhos : que não é mais do que os nossos impermeáveis, de diferentes cores e feitios, que todos vestimos na esperança vã de  nos mantermos secos. Tenho os olhos bem abertos tentando absorver cada gota desta folhagem, cada pedaço de terra, cada insecto diferente, cada tronco que se ergue na nossa direcção.

 

De repente, parámos. Mais uma vez e  apesar dos esforços de todos,  não é possível continuar viagem com todo o nosso peso. Não fazia ideia de quanto tempo faltava. Mas faltava muito. Saltámos todos do tractor e temos que seguir a pé pela floresta. “A pé?”, pensava eu. Olhava em meu redor e só via verde e tal como os arranha-céus nas cidades, este verde era alto, imponente e cobria tudo.

Andamos sem parar seguindo um dos ticos ( alcunha dada aos costa-riquenhos)  por entre trilhos feitos à medida e no momento. Respiro ofegante por entre a folhagem densa e quero correr porque a noite ameaça chegar em poucos minutos. Um passo em falso no caminho amolecido pelas chuvas fortes dos trópicos pode ser fatal. A cada minuto, mais deslumbrada por este manto verde e espesso. Oiço uivar, grunhir, zunir, rastejar…mas não sei de onde vêm os sons ou a que distância estão estes ecos da selva que sussurram à minha passagem.

Vislumbro na penumbra ao longe, um ponto de cor anil que parece aumentar na minha direcção. Fico imóvel.É gigante e transforma-se-num azul forte voando à minha volta. “É Morpho, a borboleta da floresta húmida”. Pousa na minha mão escondendo-a atrás das suas grandes asas cor de céu. Não consigo dizer uma palavra mas estou entupida de perguntas. As suas asas abrem e fecham esvoaçando qual bandeiras guias para o nosso caminho. Morpho é  apenas uma das guardiãs desta  Natureza, da verdadeira “Pura Vida”. Iremos encontrá-la muitas vezes ao longo da nossa viagem na Costa Rica.

Chegámos. É o coração de Rara Avis. Rara Avis Rainforest Lodge & Reserve. No meio da selva, longe de qualquer traço de civilização.”

 

 

Cabanas de madeira equipadas com o mínimo”…é o que diriam os  olhos urbanos pouco treinados.  A riqueza e a abundância são, contudo, evidentes a qualquer ser vivo.Não há electricidade nas cabanas onde dormimos. Apenas na área comum de convívio e refeições.

O luar ilumina a vegetação luxuriante. Não há sofás. Há redes que balouçam  com vista sobre as árvores. Não há sirenes, buzinas, multidão. Ouvem-se os cantos dos pássaros pela manhã, o zumbido de insectos luminosos ao entardecer, o rasto de todos os que fazem da selva a sua casa. À noite …o som da água que jorra sem parar torna-se ainda mais forte…ecoa por entre as madeiras e embala-nos o sono. Não tardava a descobrir…a cascata de Rara Avis.

 

Pela manhã e após um caminho improvisado por  troncos cortados e escorregadios pelo musgo,  envolta na mais densa vegetação, sou confrontados com esta oferenda da rainforest, a cascata de água límpida e fresca que cai numa baía paradisíaca protegida pela Natureza. O banho foi demorado como que num ritual tântrico onde queremos que o prazer nunca acabe.

 

A alegria de Rara Avis é contagiante. Juan Montoya dirige uma equipa de gente feliz, em perfeita comunhão com a Natureza, com sorrisos largos e que falam o  espanhol melodioso das Caraíbas.

Preparam refeições caseiras partilhadas por todos. No final das caminhadas na selva …da observação de aves ou mergulhos ... devoramos  as iguarias destes Chefs da Floresta e ficamos horas à conversa… com a  luz fraca de lanternas e tochas, um convite claro ao convívio e  troca de confidências.

A festa é improvisada ao som dos anos 80 e com cds antigos de Juan. Os viajantes dançam inebriados por este cheiro a terra molhada. Pela manhã, o cheiro a café parece atrair os colibris. Lindos e equilibristas batem asas com mestria para o pequeno almoço. É o amanhecer de Rara Avis.

Descubram a Costa Rica com a GAP ADVENTURES e

NÃO SE VÃO ARREPENDER . Rara Avis é apenas um dos muitos locais mágicos que vão descobrir em 16 dias de viagem!

http://www.gapadventures.com/trips/costa-rica-adventure/CRA/2011/ 

 

NOTA: Artigo publicado em Maio de 2011 e colocado novamente em destaque em Setembro de 2015

 

Exibições: 2361

Adicione um comentário

Você tem de ser membro de MyGuide para adicionar comentários!

Entrar em MyGuide

Comentário de Joana Sousa em 17 Junho 2011 às 20:22

Impressionante como um pequeno país da América Central (banhado por dois oceanos, é verdade) abriga tanta quantidade e variedade de belezas naturais. Quando lá forem, nao deixem tambem de visitar o vulcão Arenal, para além da floresta troptical. Dizem que está sempre activo há décadas, mas nao sei se é verdade.

Comentário de Joana Gouveia em 17 Junho 2011 às 19:44

É realmente um local mágico!!

Comentário de MyGuide em 17 Junho 2011 às 19:24
Olá Carlos, já avisámos noutro artigo que este tipo de comentários (para engrossar o número) não serão tomados em consideração na contagem final para o prémio.
Comentário de Carlos M. A. de Menezes Cabral em 17 Junho 2011 às 19:17
O colibri é sem dúvida um passáro elegante, bonito, charmoso e especialmente sexy. Vejam só a sorte das flores!...
Comentário de Carlos M. A. de Menezes Cabral em 17 Junho 2011 às 19:09
As cabanas de madeira são muito bonitas, mas para mim não davam. Sou muito comodista!!!
Comentário de Carlos M. A. de Menezes Cabral em 17 Junho 2011 às 19:05

 A rede é uma óptima companhia para "arrumar"as idéias!...  

Comentário de Carlos Gilberto Menezes Cabral em 17 Junho 2011 às 19:04
Os festejos com musica dos anos 80 parecem-me bem e até dos anos 70 porque se fosse com "alguma" mais recente seria só "barulheira" ««««««
Comentário de Carlos Gilberto Menezes Cabral em 17 Junho 2011 às 18:59
Também vi lá uns cavalos mas, embora leigo, pareceram-me um bocado velhotes !!!!!!!!!!!!!
Comentário de Carlos Gilberto Menezes Cabral em 17 Junho 2011 às 18:57
..... paralelamente também aguas límpidas para uma saborosa banhoca !!!!!
Comentário de Carlos Gilberto Menezes Cabral em 17 Junho 2011 às 18:55
Adorei o verde da floresta e a diversidade das suas plantas

COMUNIDADE MYGUIDE

O Myguide.pt é uma comunidade de Viagens, Lazer e Cultura.

Regista-te e publica artigos, eventos, fotos, videos e muito mais.

Sabe tudo sobre o Myguide aqui

Editores em destaque

EM DESTAQUE

Notícias

Vida e obra de Frida Kahlo em livro com ilustrações de Maria Hesse

Criado por MyGuide 10 Out 2018 at 13:00. Actualizado pela última vez por MyGuide 10. Out, 2018.

Música e Cocktails ao final da tarde no Lisbon Marriott Hotel

Criado por Agenda MyGuide 9 Abr 2018 at 15:02. Actualizado pela última vez por Agenda MyGuide 9. Abr, 2018.

O Festival de Storytelling regressa a Lisboa e ao Porto

Criado por Joana Sá Pinto 2 Abr 2018 at 13:15. Actualizado pela última vez por Joana Sá Pinto 2. Abr, 2018.

© 2019   Criado por Administrador Transglobal.   Ativado por

Crachás  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço