Viagens (lá fora): Wagamama - Ir ao Japão sem sair de Londres.

Estamos em Bloomsbury, Londres, um bairro famoso pela sua ligação às artes, à história e… à gastronomia. Ora vejam: Virginia Wolf e os Pré-rafaelitas passearam-se alegremente por aqui, o British Museum é logo ao virar da esquina e foi aqui que nasceu a famosa cadeia de restaurantes japoneses Wagamama.

Depois de uma manhã no museu a afastar, às cotoveladas, enxames de nipónicos de cima da Pedra Rosetta e dos frisos do Parténon… queríamos vingança. E a vingança, em terras de Sua Majestade, serve-se morna, à temperatura de uma sopa miso. Assim, em vez de recorrer ao velho e, convenhamos, desenxabido, fish and chips, rumámos aoWagamama de Streatham Street, que, de forma bastante original, se situa numa cave com aspecto de cantina universitária estilosa.

Sentamo-nos em mesas corridas e somos atendidos por uma simpática rapariga de t-shirt vermelha que escreve os números das nossas encomendas nos individuais de papel e vai avisando que, para preservar a qualidade das iguarias, estas vão saindo da cozinha à medida que ficam prontas. Um olhar de soslaio para mim deixa-me consciente que o meu arroz vai ser o último.

Criança traquina, mimada, ou egoísta são traduções possíveis da palavra japonesa que dão nome e o mote à cadeia de restaurantes cujo slogan é: positive eating + positive living. Seguindo esta máxima, esperamos comida saudável, boa e não muito cara, já agora.

Enquanto não chegam os pratos olhamos à volta. O ambiente é informal, mas elegante, as conversas misturam-se e há muitas crianças a experimentar pauzinhos e a chupar palhinhas. O facto de estarmos todos em mesas corridas permite coscuvilhar o que está a comer o vizinho do lado e desejar secretamente que a nossa escolha tenha tão bom aspecto.

Primeiro chega o Yaki Udon: noodles fritos com camarões e frango, cogumelos, ovo, soja, sésamo e uma data de outras coisas boas. Há quem afaste o gengibre cor-de-rosa forte que colocaram no topo, mas eu experimento sempre tudo uma vez e… aprovado!

Quase a seguir, chegou o arroz Cha-Han: mais ou menos o mesmo que o anterior mas sem massa. Trazia a habitual sopa de miso a acompanhar e um pratinho de pickles esquisitos. Excelente, mais uma vez, mas um nadinha mais previsível.

Ainda nos atrevemos numa Chicken Ramen: uma grande tigela de caldo com massa e vegetais vários. Uma maravilha para degustar num dia chuvoso.

Pedimos para a nossa criança um Mini yasai katsu curry: uma espécie de abóbora doce panada com molho agridoce, que era tão boa que acabamos a trocar pedaços dos nossos pratos com ela.

Quem diz que em Londres não se come bem sem gastar muito dinheiro, precisa de fazer uma visitinha a um Wagamama. É só escolher o que fica mais próximo. Bons nooddles!

Exibições: 266

Adicione um comentário

Você tem de ser membro de MyGuide para adicionar comentários!

Entrar em MyGuide

Comentário de Maria Inês Simões em 30 Junho 2011 às 14:53
Cá era capaz de colar o estilo de restaurante, desde que não fosse dentro de centros comerciais era capaz de passar a ser cliente!
Comentário de Filipe Mendes em 30 Junho 2011 às 12:11

Mas que aspecto delicioso!! É caro?

E está quase na hora do almoço :) 

Vamos ao walk to wook? 

COMUNIDADE MYGUIDE

O Myguide.pt é uma comunidade de Viagens, Lazer e Cultura.

Regista-te e publica artigos, eventos, fotos, videos e muito mais.

Sabe tudo sobre o Myguide aqui

Editores em destaque

EM DESTAQUE

Notícias

Vida e obra de Frida Kahlo em livro com ilustrações de Maria Hesse

Criado por MyGuide 10 Out 2018 at 13:00. Actualizado pela última vez por MyGuide 10. Out, 2018.

Música e Cocktails ao final da tarde no Lisbon Marriott Hotel

Criado por Agenda MyGuide 9 Abr 2018 at 15:02. Actualizado pela última vez por Agenda MyGuide 9. Abr, 2018.

O Festival de Storytelling regressa a Lisboa e ao Porto

Criado por Joana Sá Pinto 2 Abr 2018 at 13:15. Actualizado pela última vez por Joana Sá Pinto 2. Abr, 2018.

© 2019   Criado por Administrador Transglobal.   Ativado por

Crachás  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço