Ainda nem um ano completou e já recebeu mais de 30 mil visitantes. Faça eco de todo este sucesso, com uma visita ao segundo maior espaço museológico do país.


Para além de grande, é talvez dos museus mais originais, na medida em que não se enquadra numa museologia de colecção. E porquê? Porque a colecção está no exterior: o Vale do Côa.

Lá fora está a Arte Rupestre, cuja energia criativa, antiguidade e inegável qualidade artística, lhe valeu em 1998 o reconhecimento pela UNESCO como Património da Humanidade, e o título de maior sítio de arte Paleolítica de ar livre do mundo.

Dentro de portas, mas sempre com enormes janelas a apontar para a riqueza artística do Vale, encontra-se um centro de interpretação que é, ao mesmo tempo, um lugar de partilha de conhecimento patrimonial e artístico necessário para colocar a região a sentir que faz parte de um Património que sendo da Humanidade é, em primeira instância, seu.

Com 842 m2 de área de exposição sobre arte Paleolítica ao ar livre, o projecto arquitectónico vale a visita por si só. O edifício foi idealizado pelos arquitectos Tiago Pimentel e Camilo Rebelo e confunde-se com a paisagem – está semi-enterrado, tem a cor e a textura do xisto – e estende-se no horizonte do imponente Alto Douro.
O equipamento cultural integra, para além das salas de exposições, um auditório, uma loja, uma biblioteca especializada em arte rupestre, e uma cafetaria e restaurante (com serviço ainda não disponível).


O verdadeiro museu está lá fora
Quem o diz é o director do Parque Arqueológico e do museu, António Martinho Baptista. Apostado em divulgar as gravuras do Paleolítico Superior, desenhadas há 10 mil anos, realça a visita às mesmas. Existem três núcleos abertos ao público para visitas em viaturas todo-o-terreno acompanhadas por guias especializados em arte Paleolítica, e que ajudam a contextualizar a arte no tempo e no território.
Como as visitas carecem de reserva antecipada, comece já a fazer planos para conhecer este património cultural do nosso país.

Museu do Côa
Horário: Terça-feira a domingo, das 9h às 12h 30m e das 14h às 17h30.
Morada: Rua do Museu, Vila Nova de Foz Côa
Tel:  279 768 260
E-mail (visitas) visitas.pavc@igespar.pt
Site: Museu do Côa


Entrada: 5€; 12€ (visita ao Museu do Côa e a um núcleo de arte rupestre - disponível em função da capacidade logística e mediante reserva prévia)

Exibições: 968

Adicione um comentário

Você tem de ser membro de MyGuide para adicionar comentários!

Entrar em MyGuide

Comentário de Pedro Azevedo em 26 Maio 2011 às 21:12
Sem dúvida, um museu e zona a visitar!
Comentário de Milene Cabral em 24 Maio 2011 às 10:34

nunca fui e quero ir!!!

Comentário de Maria Costa Domingues em 19 Maio 2011 às 22:14
É um projecto arquitectónico suberbo e digno da zona que é linda.
Comentário de Rui Mesquita em 18 Maio 2011 às 18:05
Estou com Nuno, está na lista para 2011. Parece-me ser muito interessante e só o edifício do Museu vale a visita.
Comentário de Administrador Transglobal em 18 Maio 2011 às 12:55
Óptimo. Depois, queremos a reportagem.
Comentário de Nuno Miguel de Oliveira Costa em 18 Maio 2011 às 12:26
Vila Nova de Foz Côa está na lista de destinos de 2011. Qualquer sugestão é bem-vinda. Esta ainda melhor!

COMUNIDADE MYGUIDE

O Myguide.pt é uma comunidade de Viagens, Lazer e Cultura.

Regista-te e publica artigos, eventos, fotos, videos e muito mais.

Sabe tudo sobre o Myguide aqui

Editores em destaque

EM DESTAQUE

Notícias

Aulas regulares (e para todos) no Museu do Oriente

Criado por MyGuide 5 Jan 2021 at 10:16. Actualizado pela última vez por MyGuide 5 Jan.

Pintar como os grandes

Criado por Agenda MyGuide 24 Nov 2020 at 18:30. Actualizado pela última vez por Agenda MyGuide 24. Nov, 2020.

É um restaurante?

Criado por Agenda MyGuide 9 Nov 2020 at 11:32. Actualizado pela última vez por Agenda MyGuide 9. Nov, 2020.

© 2021   Criado por MyGuide S.A. Livro de reclamações   Ativado por

Crachás  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço