VIAGENS (lá fora): Nepal: montanha, rio e selva em 15 dias

Experimente a diversidade paisagística de um dos países mais altos do mundo, caminhando pelos Himalaias, fazendo rafting e conhecendo a biodiversidade de um parque nacional tropical. Nesta viagem passará por Kathmandu, Patan, Bhakatapur, Pokhara, Tadapani, Ghorepani, Begnas e Chitwan.

 

DIA 1  CHEGADA A KATHMANDU
 
Assistência à chegada ao aeroporto em Kathamandu, saudação com a tradicional grinalda e flores e transfer para o hotel. Alojamento em hotel em Kathmandu.
DIA 2  KATHMANDU (VISITA DA CIDADE), SWAYAMBHUNATH E PATAN
 
A área de Basantapur Durbar Square, em Kathmandu, é famosa pela sua paisagem dominada por edifícios em madeira esculpida. Um texto hindu muito antigo refere-se a Kathmandu como a terra dos deuses rodeada de belos templos. A cidade está recheada de magníficos locais históricos e monumentos, tendo sido distinguida pela UNESCO como Património Mundial.

O templo budista de Swayambhunath, situado no topo de uma montanha, 3km a oeste da cidade, é um dos símbolos mais populares do Nepal - sendo vulgarmente conhecido como "templo dos macacos", devido à grande tribo destes animais que povoam toda a encosta. Diz-se que o Imperador Ashoka visitou este local há mais de 2.000 anos atrás. Os olhos pintados nos quatro lados da stupa [templo nepalês] simbolizam a omnividência de Buda. O que se assemelha a um nariz é na verdade o número 1 nepalês, que representa a unidade de todas as coisas. Hordas de peregrinos e monges circundam o complexo, fazendo girar as rodas de oração. O complexo do templo apresenta várias estátuas de Buda e de divindades hindus e a frequência de peregrinos de ambas as fés demonstra a harmonia religiosa que se vive no país. Desta stupa, consegue-se uma excelente vista do vale de Kathmandu e das montanhas adjacentes.

Patan é a segunda maior cidade neste vale e é por vezes designada por Lalitpur, que significa "cidade da beleza". Tem uma longa história budista e os seus quatro cantos são marcados por stupas, que oferecem um autêntico festim visual, sem dúvida o mais assombroso exemplo da arquitectura Newari no Nepal. A cidade tem magníficos pórticos em bronze, estátuas de divindades e esculturas em metal, pedra e madeira, atestando ainda hoje a presença de artistas e artesãos soberbos.

Alojamento em hotel em Kathmandu.
DIA 3  BHAKATAPUR E BOUDHANATH
 
Bhaktapur, localmente designada por Khwopa, é mundialmente conhecida pela sua arte elegante, pela sua cultura e pelo seu estilo de vida indígena. Esta cidade anciã também é alcunhada de "gema cultural do Nepal" e é quase um museu ao ar livre. Pontilhado de palácios, templos e mosteiros únicos, admirados pelas suas esplêndidas obras de arte em madeira, metal e pedra, este enclave atraiu peregrinos e viajantes ao longo de séculos. Alongando-se em torno de toda a cidade, os Himalaias levitam no horizonte como se guardando a beleza aqui residente.

A cerca de 11km de Kathmandu, a cidade de Boudhanath domina o horizonte, com uma das maiores stupas esféricas no Nepal - que é também uma das maiores do mundo - contendo, alegadamente, os restos mortais do venerável sábio Kasyapa, estimado por budistas e hindus. Situa-se na antiga rota comercial do Tibete, que entra no vale de Kathmandu pela aldeia de Sankhu passa pela Boudnath Stupa até à mais antiga (e menor) stupa de Ca-bahi (ou "Pequena Boudanath"). Os mercadores tibetanos descansaram e rezaram aqui durante muitos séculos; nos anos 50, vários foram os refugiados tibetanos que optaram por viver nesta cidade.

Alojamento em hotel em Kathmandu.
DIA 4  POKHARA (COM RAFTING NO RIO TIRSHULI)
 
O dia começa cedo, para alcançar Fishling, o ponto de partida do rafting. Encontro com a equipa de rafting, que irá explicar detalhadamente o que fazer (e o que evitar) e assistir os participantes na colocação correcta do equipamento de segurança. São quase 18Kms de águas brancas e agitadas; muitos rápidos têm nomes pitorescos, como "eléctrico" ou "borboleta". O rafting termina em Mugling e, depois de um almoço ligeiro, prossegue-se conduzindo para Pokhara, no encantador vale dos Himalaias, centro de várias actividades de aventura; rodeada de magníficas montanhas cobertas de neve e de lagos cristalinos, beneficia de um clima agradável durante todo o ano. Em apenas 30km, a altitude pode subir de 1.000 metros para 7.500 metros!

Chegando a Begnas Bazaar, segue-se até ao lago para navegar durante cerca de 25 minutos em barcos de madeira. Alojamento em resort em Begnas.
DIA 5  DHAMPUS E TREK ATÉ LANDRUNG (1680m)
 
Transporte de Pokhara até Phedi (20 minutos), pela estrada principal até Baglung e por estrada de terra, de declive acentuado e ascendente, até Dhampus, o ponto de início do trek, que é uma das maiores aldeias Gurung na zona de Kaski. O trek (5 horas de caminhada) será até Landrung, através de florestas e de pequenas povoações, com magníficas vistas do sul do Annapurna (7.273m), Hiunchuli, Macchapuchare e Annapurna II (7.937m).

Alojamento num refúgio local.
DIA 6  TREK ATÉ GHANDRUNG (1.950m)
 
Depois de caminhadas fáceis através de bosques, um trilho inclinado partindo de Landrung chega a uma ponte suspensa - que se atravessa "trepando" - qual escadaria de entrada na aldeia de Ghandrung. Esta aldeia está maravilhosamente localizada no sopé dos Annapurna e Hiunchuli (6.441m). Após um total de 5 horas de caminhada, teremos o resto do dia para passear e explorar a zona.

Alojamento num refúgio local.
DIA 7  TREK ATÉ TADAPANI (2.804m)
 
Subida até pequenos terraços no meio de uma densa floresta. Este dia de 5 horas de caminhada é especialmente bom para observação de pássaros e de flores. No Inverno, o danfe está em flor e a sua fragrância propaga-se pelas árvores; na Primavera, o rododendro e as orquídeas multiplicam-se. As vistas do Annapurna e das outras montanhas são excelentes.

Alojamento num refúgio local.
DIA 8  TREK ATÉ GHOREPANI (2.830m)
 
De manhã, começa uma emocionante ascenção, por um trilho bastante inclinado, até ao Deorali pass (3.078m) e as vistas que se consegue obter do topo são das melhores do Nepal. A oeste podemos ver o Dhaulagiri (8.167m) e o Gurja Himal (7.193m) e a leste o Annapurna II, o Manaslu (8.156 m) e o Himalchuli (7.893m). Abaixo, está a garganta de rio mais profunda do mundo, Kali Gandaki. A partir daqui, descemos até Ghorepani. Caminhamos, neste dia, um total de 4 horas.

Alojamento num refúgio local.
DIA 9  TREK ATÉ TIRKHEDHUNGA (1.577m)
 
Pela manhã cedo, recomendamos uma breve subida até Poon Hill (3.232m) para ver um colorido nascer do sol nos Himalaias, com vistas magnificentes à medida que os picos mudam de cor, de rosa para prata. Regresso para o pequeno-almoço. Desce-se até Banthanti para almoçar. Frequentemente, encontra-se Hindu Sadhus ("homens-santos") e peregrinos. Continua-se até Tirkhedhunga. Hoje a caminhada dura um total de 6 horas.

Alojamento num refúgio local.
DIA 10  TREK ATÉ NAYAPUL; POKHARA (900m)
 
Após o pequeno-almoço, descida para Birethanti (1.037m), uma grande aldeia tradicional, onde as mercadorias são transportadas por comboios de mulas, através das montanhas. Uma breve caminhada leva a Nayapool (onde a estrada começa), de onde se conduz mais 90 minutos até Pokhara. O almoço é livre, em qualquer dos restaurantes à beira do lado Phewa. A cidade oferece muitas atracções turísticas, como o velho bazaar, a aldeia dos refugiados tibetanos e a cascata Davin's Fall.

Segue-se para Begnas Bazaar e continua-se de barco, durante cerca de 25 minutos, até ao resort. Alojamento em resort em Begnas.
DIA 11  BEGNAS LAKE RESORT
 
Dia livre para relaxar em Begnas, com possibilidade de fazer massagens ayurvédicas, pescar, andar de barco ou visitar aldeias.

Alojamento em resort em Begnas.
DIA 12  CHITWAN
 
Viagem matinal para Chitwan, a porta de entrada no Parque Nacional de Chitwan, que é o lar de várias espécies ameaçadas de flora e fauna. Alojamento no resort, almoço na aldeia Tharus, onde vivem os habitantes tradicionais das planícies do sul do Nepal, alguns de modo ancestral, nas suas casas típicas (embora estejam a abraçar os hábitos modernos rapidamente).

Noite em resort em Chitwan.
DIA 13  CHITWAN
 
Depois do despertar, safari de elefante através da selva, para ver as espécies asiáticas em perigo: rinocerontes, veados, ursos, javalis, langures e, com sorte, leopardos e tigres-de-Bengala. Regresso ao lodge e, após o pequeno almoço, passeio pela selva para observar os pássaros. Visita do centro de criação de elefantes, com possibilidade de observar elefantes-bebés. Mais tarde, uma canoa tradicional permite uma viagem silenciosa pelo rio Rapti, para ver os crocodilos, alimentando-se de peixe, e espécies de pássaros migratórios, algumas ameaçadas pela extinção.

Noite em resort em Chitwan.
DIA 14  KATHMANDU
 
Possibilidade de breve passeio ao acordar. Depois do pequeno-almoço, transporte para Kathmandu. Check-in no hotel. À noite, jantar de despedida num restaurante típico nepalês, com danças folclóricas.

Noite em hotel em Kathmandu.
DIA 15  REGRESSO
 
Transfer até ao aeroporto. Vôo de regresso a Portugal.

Fim da viagem.

TravelTailors

Exibições: 807

Adicione um comentário

Você tem de ser membro de MyGuide para adicionar comentários!

Entrar em MyGuide

COMUNIDADE MYGUIDE

O Myguide.pt é uma comunidade de Viagens, Lazer e Cultura.

Regista-te e publica artigos, eventos, fotos, videos e muito mais.

Sabe tudo sobre o Myguide aqui

Editores em destaque

EM DESTAQUE

Notícias

Aulas regulares (e para todos) no Museu do Oriente

Criado por MyGuide 5 Jan 2021 at 10:16. Actualizado pela última vez por MyGuide 5 Jan.

Pintar como os grandes

Criado por Agenda MyGuide 24 Nov 2020 at 18:30. Actualizado pela última vez por Agenda MyGuide 24. Nov, 2020.

É um restaurante?

Criado por Agenda MyGuide 9 Nov 2020 at 11:32. Actualizado pela última vez por Agenda MyGuide 9. Nov, 2020.

© 2021   Criado por MyGuide S.A. Livro de reclamações   Ativado por

Crachás  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço