VIAGENS (lá fora): 5 conselhos antes de viajar para o Ártico

Dentro de alguns anos, devido ao aquecimento global, o Árctico estará irreconhecível. Mas ainda está a tempo de visitá-lo na autenticidade radical da sua paisagem e clima agreste. Por não ser uma viagem comum, é importante seguir os conselhos abaixo.

        1. Os dias são muito curtos no Inverno e intermináveis no Verão.

De Novembro até meados de Fevereiro os dias são completamente escuros. A partir do mês de Fevereiro só há 20 minutos de claridade. A 8 de Março, o Sol aparece pela primeira vez durante 10 minutos e os habitantes locais costumam comemorar! No fim do mês de Abril, o Sol brilha pela primeira vez acima do horizonte à meia-noite. Todavia, o Sol a partir de Julho está sempre muito alto (mesmo durante a noite) e por isso, têm dias intermináveis.

  1. Não existe frio, existem más roupas.

O clima do Ártico é caracterizado por invernos frios e verões frescos. Contudo, o Árctico não é tão frio como dizem. A solução é vestir boas roupas e por camadas. Geralmente, no Inverno, as temperaturas previstas são em média nos -20ºC, e caso haja um pouco de vento, a sensação térmica é sempre inferior aos -40ºC. No Verão, que ocorre entre meio de julho e meio de agosto, as temperaturas são entre os 7ºC e 10ºC.

  1. Tenha em atenção aos animais selvagens.

Há muitas leis que regulam a coabitação entre o Homem e os ursos. Quem vive permanentemente no Árctico tem uma relação fácil e pacífica com os animais selvagens. Para isso, foi fundamental a existência de leis muito restritivas sobre o contacto com ursos polares: É estritamente proibido atrair, perseguir ou tentar encontrar ursos polares de maneira a perturbá-los no seu meio uma vez que podem representar perigo de morte para os humanos ou para os próprios; No caso de alguém matar um urso indevidamente pode contar com uma multa pesada, expulsão em apenas algumas zonas do Árctico (como a cidade de Longyearbyen) ou mesmo prisão. Ainda assim, a maioria dos habitantes locais possuem armas e todos são treinados desde crianças a afugentar os ursos e, caso não resulte, a ter de atirar.

  1. As regiões do Árctico são muito bem protegidas por uma equipa de segurança.

Apesar da existência dos animais selvagens serem uma preocupação nestes lugares, há equipas de polícias que têm como missão afugentar os ursos polares. Todavia, os ursos polares são extremamente inteligentes - sabem que os humanos não são fonte de alimentação, que as cidades são fonte de confusão e, portanto, é raro chegarem perto. Caso cheguem por intenção ou desorientação, logo que são avistados, a população é avisada e os ursos são afugentados.

  1. Não pode sair da cidade sem uma arma.

Numa das cidades mais a Norte de Noruega como a Longyearbyen (a cidade mais setentrional do planeta) os habitantes não podem sair da cidade sem uma espingarda, isto porque estão em território dos ursos polares. Há mais de 3.000 ursos polares na ilha e, embora as morsas e as focas sejam bem mais apetecíveis do que os humanos, a verdade é que eles são os maiores carnívoros na terra. Todavia, o uso de arma só é obrigatório fora dos limites geográficos de Longyearbyen.

Exibições: 108

Adicione um comentário

Você tem de ser membro de MyGuide para adicionar comentários!

Entrar em MyGuide

COMUNIDADE MYGUIDE

O Myguide.pt é uma comunidade de Viagens, Lazer e Cultura.

Regista-te e publica artigos, eventos, fotos, videos e muito mais.

Sabe tudo sobre o Myguide aqui

Editores em destaque

EM DESTAQUE

Notícias

Vida e obra de Frida Kahlo em livro com ilustrações de Maria Hesse

Criado por MyGuide 10 Out 2018 at 13:00. Actualizado pela última vez por MyGuide 10. Out, 2018.

Música e Cocktails ao final da tarde no Lisbon Marriott Hotel

Criado por Agenda MyGuide 9 Abr 2018 at 15:02. Actualizado pela última vez por Agenda MyGuide 9. Abr, 2018.

O Festival de Storytelling regressa a Lisboa e ao Porto

Criado por Joana Sá Pinto 2 Abr 2018 at 13:15. Actualizado pela última vez por Joana Sá Pinto 2. Abr, 2018.

© 2019   Criado por Administrador Transglobal.   Ativado por

Crachás  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço