VIAGENS (lá fora): De S. Francisco ao Gran Canyon

Foi em S. Francisco, numa tarde de verão, que a nossa viagem começou.
S.F. é uma cidade de colinas, ruas íngremes com eléctricos subindo as encostas, monumentos grandiosos, habitantes excêntricos e pensadores livres. É um excelente ponto de partida para explorar a California.

A viagem de S. Francisco para Los Angeles faz-se por umas das mais belas estradas do Mundo, A Estrada Nacional Nº 1. São quase 600 Kms ladeados por um cenário litoral acidentado de uma beleza única e paisagem protegida. No caminho, não perca o Big Sur. Ao chegarmos aqui percebemos logo porque é que esta região inspirou a Beat Generation - comunidades de hippies que nunca saíram dos anos 60, enseadas de contrabandistas, faróis solitários, rochas brancas e colónias de leões marinhos, tornam esta viagem numa jornada épica. Termine com um passeio em Hearst Castle. Se é um amante da literatura Beat, não deixe de visitar a casa de Jack Kerouac, que hoje se mantém como se ainda lá vivesse. Depois de Big Sur e até chegarmos a L.A. são mais 200 kms, de praias cheias de “onda” repletas de surfistas a banhos. Ao chegar a Malibu percebemos que estamos a chegar a Los Angeles. Malibu cheira a dinheiro e glamour e não é preciso mais de ½ hora numa esplanada para ficarmos com uma estrela de Hollywood sentada ao nosso lado.

Ao chegar a Los Angeles, percebemos logo que os nossos momentos Zen e idílicos acabaram. São auto-estradas de 6 faixas para cada lado com tráfego intenso, mega viadutos, noites loucas e muita luxúria. Aqui vive-se a uma velocidade impressionante e a cidade é tão grande que é normal sair para jantar e fazer 50 Kms, sempre na mesma estrada até ao restaurante habitual… Ao contrário da maior parte das cidades, aqui é raro vermos um táxi, pois quase todos se movimentam em viatura própria.
LA é uma movimentada metrópole cultural com lojas e clubes elitistas, museus para todos os gostos e avenidas ladeadas de palmeiras.
Comer em L.A. pode ser uma experiência multicultural, os restaurantes de cozinha sofisticada contrastam com os mais acessiveis e populares restaurantes de China Town ou com os cinematográficos "Dinners". Não deixe de provar a excelente cozinha japonesa em Japa Town.
A não perder Venice Beach, Mulholand Drive, Malibu Beach, Hollywood, Beverly Hills.
Já cansados desta vida de Pop Star saímos em direcção a Las Vegas… Las Vegas? Oh Não!! Mais quantos dias sem descanso ?!...

Até Las Vegas são mais 600 kms a atravessar o deserto. Não deixe de visitar o Dead Valley.

Vegas é a fuga final. Aqui tudo é permitido e o tempo é irrelevante. Especialmente depois de uma frenética e intoxicante noite sem dormir percebemos porque é que não existem relógios dentro dos casinos. Neste grande universo Kitsh que mais parece uma disneylandia para adultos, qualquer desejo pode ser satisfeito de imediato. Os Mega Resorts de luxo estão prontos para atender a todos os caprichos 24 horas - 7 dias por semana. Antes de perder todos os seus dólares, passe uma noite no curioso mundo mágico do Terry Fator no Mirage. Tome uma bebida relaxante com vista para as luzes da cidade no Lounge Mix. Faça parte do filme “Oceans Eleven” e vá até ao Bellagio. E claro, assista ao Espectáculo do momento num dos muitos casinos da cidade.
Muitas vezes chamada de “ Sin City” esta cidade é uma experiencia inesquecível para qualquer um. Não importa se gosta de jogar ou não - É garantido que vai deixar a cidade convencido de que teve uma experiencia única.

Depois dos dias frenéticos em L.A. e Las Vegas, nada melhor que regressar ao descanso visual proporcionado pelas paisagens bucólicas dos Canyons: Grand Canyon, Brice e Zyon onde a natureza se mantém inalterada. Flagstaff é uma interessante cidade atravessada pela famosa Route 66. Aqui sente-se o ar fresco da montanha e o cheiro dos pinheiros. No inverno é o retiro favorito para muitos amantes do esqui. Microcervejarias, hotéis e restaurantes estão alojados em edifícios de tijolo que nos transportam a um imaginário de outros tempos. A menos de duas horas do Grand Canyon, Flagstaff é uma excelente base para visitar a região.

O impressionante Grand Canyon com uma clivagem de mais de 1 km de profundidade e cerca de 15 kms de largura obriga o viajante a fazer uma pausa e suspender a respiração. O Rio Colorado corre em forma de serpente ao longo de mais de 300 Kms esculpindo o canyon durante os últimos dois milhões de anos. Os primeiros mineiros chegaram ao Canyon no século XIX empenhados em explorar as suas riquezas naturais. A resistência da natureza e a falta de água retardaram o desenvolvimento, mas em 1893 Frederick Jackson Turner declarou o fim da fronteira americana; os empresários haviam transformado o canyon num dos destinos mais famosos do país. Na aurora da revolução industrial, as pessoas reuniam-se aqui em busca do ideal romântico do deserto que abraçou sua beleza sublime. Sensação que ainda hoje permanece.

Exibições: 610

Adicione um comentário

Você tem de ser membro de MyGuide para adicionar comentários!

Entrar em MyGuide

COMUNIDADE MYGUIDE

O Myguide.pt é uma comunidade de Viagens, Lazer e Cultura.

Regista-te e publica artigos, eventos, fotos, videos e muito mais.

Sabe tudo sobre o Myguide aqui

Editores em destaque

EM DESTAQUE

Notícias

Vida e obra de Frida Kahlo em livro com ilustrações de Maria Hesse

Criado por MyGuide 10 Out 2018 at 13:00. Actualizado pela última vez por MyGuide 10. Out, 2018.

Música e Cocktails ao final da tarde no Lisbon Marriott Hotel

Criado por Agenda MyGuide 9 Abr 2018 at 15:02. Actualizado pela última vez por Agenda MyGuide 9. Abr, 2018.

O Festival de Storytelling regressa a Lisboa e ao Porto

Criado por Joana Sá Pinto 2 Abr 2018 at 13:15. Actualizado pela última vez por Joana Sá Pinto 2. Abr, 2018.

© 2019   Criado por Administrador Transglobal.   Ativado por

Crachás  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço